Por definição, planejamento logístico significa criar novos métodos e estratégias que visam a redução de custos e uma maior efetividade nos resultados por meio da chamada “identificação de oportunidades para otimização de processos”.

Isto é, para criar um planejamento assertivo e alinhado com os valores de sua empresa, é preciso que você proporcione a seus clientes produtos de alta qualidade, mas baixo custo, protagonizando assim o que popularmente se intitula de positivo custo-benefício.

Como resultado final, o planejamento logístico também se baseia no compromisso de se entregar o produto exigido com rapidez e impecável estado, fazendo com que ele esteja plenamente de acordo com o pedido realizado pelo cliente.

Por sua vez, a serventia prática do planejamento logístico se sustenta através de três diferentes pilares. São eles:

  • Tática;
  • Estratégia;
  • Ações operacionais.

O planejamento tático busca traduzir os objetivos e as metas do planejamento logístico estratégico em ações. Além de serem normalmente divididos em departamentos como marketing, vendas, compras e assim por diante, os planejamentos táticos também precisam ser gerenciados por gestores capazes de coordenar ações para que os responsáveis pelo setor operacional consigam realizar o que a alta direção requer.

Por sua vez, a parte da estratégia representa a chamada “ponta da pirâmide”, situando-se em uma etapa até mesmo preliminar ao planejamento tático. Na prática, aliás, vale lembrar que é justamente a estratégia que se coloca como a responsável pelos mais importantes planejamentos de uma empresa, sendo que, através dela, são decididas estratégias que caminham de acordo com as reais e respectivas missões da empresa.

No final do processo, as ações operacionais tratam da execução das tarefas e operações das quais os gerentes responsáveis pela estratégia tática pediram para que fossem realizadas. Assim sendo, o planejamento logístico acaba se tornando apto a ser aplicado em três diferentes partes e setores. Confira:

  • Logística de entrada (inbound);
  • Logística interna;
  • Logística externa (outbound).

A manutenção de um relacionamento confiável com os mais diferentes fornecedores é fundamental para a construção de um planejamento logístico de ponta

Não há como deixar passar a informação que confirma que um dos principais pontos do planejamento logístico trata a respeito do relacionamento (de confiança) que é preciso ter junto aos fornecedores. Partindo-se do pressuposto de que fornecedores também são parceiros, é preciso escolhê-los com correção e considerar fatores como entregas em tempo hábil, produtos de alta qualidade, preços competitivos e, como não, opções satisfatórias para pagamento.

Simultaneamente a isso, o planejamento logístico também deve ser formatado por meio de diferentes recursos tecnológicos, quando dentre eles ressalta-se o sistema conhecido como ERP, complexo de gestão corporativa que tem como principal finalidade a integração dos diferentes setores corporativos que visa tornar mais fluida a comunicação e o trânsito das informações empresariais.

Por fim, nunca é demais lembrar da máxima que afirma que um sistema logístico pode, desde que bem implantado, gerar decisões, evitar atrasos e ainda prevenir gastos adicionais e perda de clientes.

Para saber mais, fale com a ARM Logística!

 

 

 

 

WhatsApp WhatsApp