Os custos logísticos representam entre 4% e 30% do faturamento de uma empresa e, muitas vezes, os gastos com esses processos chegam a ser maiores que a margem de lucro dos produtos, então, uma operação logística eficiente causa um impacto positivo nas finanças da empresa.

Com isso em mente, o gestor deve entender que é necessário integrar todos os processos internos para chegar ao melhor resultado. Da mesma forma, é preciso conhecer todos os processos logísticos, mapeá-los e ter acesso a todos os dados envolvidos com a operação, inclusive os custos envolvidos em cada processo.

Ter amplo conhecimento de toda a cadeia logística contribui para um bom planejamento estratégico e também para entender que não adianta aprimorar um único processo, já que ele está interligado a outros e, caso as mudanças não sejam, também, integradas, podem não surtir o efeito desejado. Portanto, acompanhar os indicadores permite que a tomada de decisão seja feita de forma assertiva.

Algumas técnicas contribuem para melhorar processos e aumentar os lucros:

1. Mapeie os processos
Não dá para pensar em cortar custos ou lucrar se o gestor não conhecer à fundo os processos logísticos da empresa. Para isso, é preciso levantar informações sobre todos os processos, desenhar como funciona cada um deles e, só então, reorganiza-los para entender como aprimora-los

2. O foco é o cliente

Apesar de cortar custos, algumas vezes mudar um processo pode causar ruídos com o cliente. Assim, avalie se as alterações causarão impactos no serviço prestado ao cliente e quais são esses impactos.

3. Controle o estoque

Ter total controle do estoque pode ser o fator de sucesso de qualquer operação logística. Deixar faltar mercadorias ou tê-las em excesso são erros comuns e ambas significam prejuízo. Controlar as entradas e saídas deve ser feito com precisão e o gestor deve estar ciente da situação em outros depósitos para prevenir perdas com precisão.

4. Previsão de Demanda
Mantendo uma gestão de estoque eficiente também é possível prever a demanda por produtos. Para isso, é preciso levantar dados sobre a movimentação do estoque e desempenho da empresa pelo período de, pelo menos, 12 meses, considerando os meses em que as vendas são maiores ou menores e as tendências de mercado.

5. Relacionamento com fornecedores
Como qualquer parceria, basear a escolha no menor preço pode não ser a melhor ideia. É preciso focar no melhor custo-benefício para não prejudicar seus clientes. Além disso, manter um bom relacionamento com os fornecedores permite que em momentos de alta demanda, eles atendam a empresa com agilidade e condições vantajosas.

6. Trabalhe com a metodologia de melhoria contínua
Analise de maneira contínua quais os pontos fracos da operação logística para adotar as ações necessárias para elimina-los. Como os processos já estão mapeados, a tarefa se torna mais “tranquila”, permitindo ao gestor agir rapidamente.

7. Automação da operação
Procure usar a tecnologia em favor da operação. Um sistema de gestão logística permite automatizar processos repetitivos, gerar gráficos de desempenho e reduzir custos – entre 3 % e 8% em alguns meses.

Para ter lucro – e consequentemente, reduzir custos – é preciso apostar em processos eficientes e isso só acontece se a empresa estiver disposta a investir na modernização da operação. Converse com os consultores da ARM Logística para saber como isso é possível.

 

WhatsApp WhatsApp