Cross docking é um método de logística em que não é preciso necessariamente armazenar os produtos em Centro de Distribuição (CD). No momento em que um pedido é realizado, envia-se uma solicitação de compras para o fornecedor, que por sua vez enviará as mercadorias.

Esse método pode ajudar a economizar em frete?
Por anos e anos várias empresas vêm se deparando com a mesma questão: devem centralizar seus estoques em uma única locação ou descentralizá-los para que estejam mais próximos dos clientes? Destaco que não é uma pergunta fácil de responder.Vários autores, com diversas abordagens, chegam a diferentes conclusões. O trade-off: quanto mais estoque na “ponta” ou próximo ao ponto de consumo, menor é o custo de frete. Dessa forma, a mercadoria vem da fábrica ou de seu lugar de origem em grandes quantidades, sendo despachada na última milha, em veículos menores, evitando-se assim que sejam expedidos em pequenas quantidades que tornam o frete mais oneroso. Entretanto, o custo de estoque é maior.

Vejamos um exemplo:

O valor médio para um frete de 7 toneladas de SP, Capital, para a Seropédica, na área metropolitana do Rio de Janeiro, custa R$ 1.720,00 (R$ 1600,00 de frete + R$ 120,00 de pedágio), o que dá aproximadamente um custo de R$ 0,25 por quilo transportado (vide figura em anexo)

 

 

Figura 1 Fonte: https://www.fretebras.com.br/fretes/carga-de-sao-paulo-sp-para-rj/#link

https://www.fretebras.com.br/fretes/carga-de-sao-paulo-sp-para-rj/#link

 

Já o transporte fracionado da mesma origem para o mesmo destino, custaria pelo serviço de SEDEX dos Correios R$ 36,00 por quilo. E de um armazém em Seropédica para Seropédica, também pelos Correios, R$ 21,20. Ou Seja, de caminhão desde SP até um suposto armazém, e depois por Sedex de Seropédica para Seropédica, o custo total seria de R$ 0,25 + 21,20 = R$ 21,45 enquanto que direto de Sedex sai por R$ 36,00, ou seja, um acréscimo de 67%. É claro que no exemplo acima a operação não é tão rápida, pois inclui transportadoras não integradas, mas as utilizamos porque as fontes de consulta são abertas. Porém pode ser vista a enorme diferença de custos que é transferir seu estoque para um armazém nas proximidades de seu ponto de consumo.

 

Ao mesmo tempo que o frete é barateado por usar veículos completamente carregados até os armazéns próximos ao consumo, um outro custo se faz presente: o custo de capital com estoques. Essa pulverização faz crescer o custo com as mercadorias.

 

O Cross Docking como alternativa:

Uma alternativa crescente que tem se tornado realidade com o aumento da tecnologia é o cross docking, onde a carga não fica armazenada em um armazém perto de onde ela será consumida, mas sim é redespachada ao momento que chega. Isso é especialmente interessante quando se tem diversas origens de produtos e vários destinos. Pois além de baratear o custo do frete unitário, agrega em um mesmo veículo cargas que seriam entregues de maneira separada em muitos locais.

 

http://www2.correios.com.br/sistemas/precosPrazos/prazos.cfm

 

Mas se por um lado o conceito é fácil de entender, por outro sua execução é bastante complexa para o operador logístico.

WhatsApp chat